EXPECTATIVAS….

Saber lidar com as expectativas é algo bastante difícil. Há quem não as tenha e há quem as tenha em demasia.

Não sou pessoa de criar grandes expectativas, porque o que tiver que acontecer, acontece. Por ser bastante realista aceito muito bem as situações, talvez bem demais. O meu problema com as expectativas é que apesar de baixas as crio sempre, ou melhor idealizo sempre algo. E quando idealizo algo e esse algo não se concretiza ou não me enche as medidas é um problema.


Não sou uma pessoa que se frustra facilmente, sou mais do tipo de virar a página com demasiada facilidade. Há sempre uma aceitação muito grande da minha parte, acho que lhe posso chamar de aceitação. Qualquer comum mortal ficaria revoltado, eu… nem por isso. E falo em relação a tudo, quem me conhece sabe, sou das pessoas mais calmas do mundo e que não se chateia nem frustra por (quase) nada. Mas a verdade é que quando algo não vai ao encontro das minhas expectativas tenho o hábito de meter para o lado, isto é, desistir ou não querer mais. Não que tenha falta de resiliência, porque tenho bastante, mas também sou bastante realista, ou tento ser. Isto vale para todas as áreas, seja no trabalho, no dia-a-dia, na amizade, no amor. Se algo não corresponde às minhas expectativas eu não quero, não sei se por consequência de não gostar de meios termos.

Vejo tudo muito a preto e branco e a realidade pode não ser bem assim, os meus amigos estão sempre a dizer que existe uma grey zone e que não devia ser tão rígida comigo mesma, mas eu não gosto muito de zonas de conforto, de meios termos, do mais-ou-menos nem do “é melhor ser assim que não ser nada”. O ser oito ou oitenta complica as coisas. Se eu não gostar muito daquela peça de roupa eu não a vou comprar. Se a pessoa não corresponder às minhas expectativas de relacionamento eu não me esforço, simplesmente deixo-a. Se eu tiver planos para algo e tiver a noção que não vai decorrer como quero, tenho tendência a acabar com os planos. Talvez porque ache que as coisas também têm que acontecer muito por impulso e não por esforço. O que se torna um problema por várias razões: primeiro o ter que sempre exceder as minhas expectativas (por mais baixas que sejam); segundo porque gosto e quero ter sempre as coisas à minha maneira (acho que este é um problema dos sagitarianos em geral) sendo que sei, tenho completa noção, que o mundo não gira à minha volta e nem sempre pode ser assim. O ponto positivo é que dificilmente fico frustrada, mesmo quando as coisas não acontecem como eu quero. Consigo levar isso de uma forma estranhamente fácil e leve, não sei se por ser positiva e optimista. E vocês como lidam com as expectativas?

Beijos, Seni.

 

 

 

 

2 Responses

  1. Catia Cardoso
    Responder
    30 Novembro 2017 at 11:41 am

    Para mim é muito complicado lidar com as expectativas seni, eu fico bastante frustrada! Gostava se ser mais como tu que não te chateias com nada, qual o truque?

  2. Ana Rita
    Responder
    30 Novembro 2017 at 11:54 am

    Bom dia alegria! 🙂
    Bem, há quem diga que é preferível sermos surpreendidos pela positiva e para isso é melhor esperarmos o pior ou então não esperarmos nada! Eu também já pensei assim! No entanto, agora, prefiro ser positiva e otimista! Tal como tu, acredito que nada é por acaso e que quando as coisas têm mesmo de acontecer não há nada nem ninguém que possa abalar/estragar! Só que, pensamento positivo atrai coisas positivas! Se queremos muito que algo aconteça, metade do caminho está feito com o nosso acreditar; depois é lutarmos pelo resto, fazer com que aconteça. Não baixarmos os braços à mínima dificuldade!! A força vem de dentro! 😉
    Quanto às expectativas, sempre as criamos por mais que tentemos não o fazer!
    Beijinhos

Leave A Reply

* All fields are required

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.